Rapack - Robótica Colaborativa - Robo colaborativo COBOT

Notícias

A Automação e a Robótica x Empregos

06/03/2015 A Automação e a Robótica x Empregos

A automação e a robótica, ao contrário do imaginado, serão os grandes geradores dos empregos futuros

 

LEIA A MATÉRIA NA INTEGRA AQUI

 

     O grito de que "os robôs irão roubar nossos empregos!" já pode ser ouvido em vários países do mundo, principalmente nos mais avançados.  No entanto, o que essa preocupação realmente revela é um medo — e uma incompreensão — do livre mercado.

 

     No curto prazo, a robótica irá sim gerar um deslocamento nos empregos; no longo prazo, os padrões de trabalho irão simplesmente mudar.  O uso da robótica para aumentar a produtividade, além de diminuir os custos, funciona basicamente da mesma maneira que os avanços tecnológicos de épocas passadas, como a implantação da linha de produção.  Tais avanços melhoraram sobremaneira a qualidade de vida de bilhões de pessoas e criaram novas formas de emprego que eram inimagináveis à época.

 

     O avanço tecnológico é um aspecto inerente a um mercado competitivo, no qual inovadores continuamente se esforçam para gerar mais valor a custos menores.  Empreendedores sempre querem estar na frente em seu mercado.  Automação, robótica, informatização e sistemas de controle industrial já se tornaram parte integral desse esforço. 

 

     Vários empregos manuais, que consistiam apenas em repetir mecanicamente uma mesma tarefa — como as linhas de montagem em fábricas — já foram abolidos e substituídos por outros, como trabalhos relacionados à tecnologia, à internet e até mesmo a videogames. 

 

     Um fato alvissareiro é que os robôs de hoje são altamente desenvolvidos e cada vez menos caros.  Tais características fazem deles uma opção cada vez mais popular.  O Banque de Luxembourg News fez o seguinte comentário:

 

                              O atual custo médio estimado por unidade, de aproximadamente US$50.000,

                              certamente irá diminuir ainda mais com  a chegada dos robôs de "baixo custo" ao

                              mercado. É o caso do "Baxter", o robô humanóide dotado de uma inteligência

                              artificial em contínuo desenvolvimento, fabricado pela empresa americana

                             Rethink Robotics; e do "UR5", da empresa dinamarquesa Universal Robots.  Ambos

                             custam, respectivamente, US$ 22.000 e US$ 34.000.

 

     Melhor, mais rápido e mais barato são características inerentes a uma maior produtividade.

 

     No que mais, os robôs irão cada vez mais interagir diretamente com o público em geral.  A indústria de fast food é um bom exemplo.  As pessoas podem estar acostumadas com caixas automáticos de serviços bancários, mas um quiosque robotizado que pergunta "Você quer batata fritas como acompanhamento?" será algo realmente novo.

 

     Comparado a humanos, robôs são menos custosos para ser empregado — em parte por razões naturais, em parte por causa das crescentes regulamentações governamentais

 

     Dentre os custos naturais estão o treinamento, as necessidades de segurança, e os problemas pessoais como contratação, demissão e roubo no local de trabalho.  Adicionalmente, os robôs podem também ser mais produtivos em determinadas funções.  De acordo com este site , eles "podem fazer um hambúrguer em 10 segundos (360 por hora).  Além de mais rápido, também com qualidade superior.  Dado que o restaurante agora estará com mais recursos livres para gastar em ingredientes melhores, ele poderá fazer hambúrgueres gourmet a preços de fast food."

 

     Dentre os custos governamentais estão o salário mínimo, os encargos sociais e trabalhistas e todos os eventuais processos na Justiça do Trabalho, muito comuns no setor da gastronomia.  Chegará um momento em que a mão-de-obra humana em restaurantes fará sentido apenas para preservar um "toque de classe" — ou então para preencher um nicho.

 

     No entanto, todos os temores de economistas, políticos e trabalhadores de que os robôs irão destruir os empregos não apenas são exagerados, como ainda revelam um profundo desconhecimento da história.  Eles deveriam abraçar entusiasmadamente a crescente robotização exatamente porque ela é propícia à criação de novos empregos.  Uma abundante criação de empregos sempre foi, em todo lugar e em qualquer período da história, o resultado de avanços tecnológicos que tautologicamente levaram à destruição de trabalhos obsoletos.

 

LEIA A MATÉRIA NA INTEGRA AQUI

Compartilhe com seus amigos

Voltar

Informações

R. Novo Hamburgo, 1548 - Esteio/RS - 93280-300
E-mail: rapack@retbrasil.com.br
Telefone: (051) 3033-3834 (RS)

facebook youtube

Contato Rápido